sábado, agosto 13

Interrompida

   Ela responde a oitava mensagem do namorado, e mente. Há algum tempo era tudo o que ela fazia, mentia, escondia para si o fato de estar com outro, de todas as maneiras, e de todas as pessoas.
   A luz da lua que entra pela janela do quarto, reflete no espelho do outro lado e levemente ilumina a cama. O outro está com um braço repousado sob as costas nuas e sardentas dela, que estica o braço para devolver o celular ao criado mudo. Ela se volta para ele, e sente a mão dele percorrer por seus cachos e envolver sua nuca fria. Os lábios tentadores e carnudos dele se envolvem aos dela, num beijo melancólico e excitante. Uma energia percorre o corpo dela como uma corrente elétrica, mas não há amor, apenas os sentidos de inocência se esvaindo de si, como o sol que se põe ao horizonte, embora retorne no dia seguinte implorando por atenção e isto é apenas a mesma história se repetindo.

* Stars, de Warpaint
<a href="http://www.youtube.com/watch?v=7-G6Lrqr_iM?hl=en"><img alt="Play" src="http://www.gtaero.net/ytmusic/play.png" style="border:0px;"></a>

Apenas,
Alexandre Tavares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário